Como uma landing page pode ajudar na captação de leads

Como uma landing page pode ajudar na captação de leads

março 20, 2020 Off Por Rodrigo

Atualmente existe uma série de estratégias de marketing digital que podem ajudar na captação de leads e na melhoria geral do comercial de qualquer tipo de empresa. Uma das mais promissoras e acessíveis é a da landing page.

Em tradução direta, o termo significa “página de aterrissagem”, e remete à ideia de uma página para qual o visitante é atraído com o intuito de levá-lo a realizar uma ação, seja a de uma compra, preenchimento de um formulário, download de conteúdo, ou similares.

Contudo, o termo mais conhecido entre nós é o da “página de destino”, que contém o mesmo sentido original, o de gerar a conversão do lead e aproximá-lo da marca.

Se você quer entender como exatamente a landing page pode fazer isso, e quais características ela precisa ter para se tornar realmente assertiva e vantajosa para um empresa, siga conosco até o fim da leitura.

Segmentando a estratégia comercial

Do que foi dito acima já é possível perceber que a landing page deve ter um foco bastante grande na segmentação da estratégia, ou seja, na assertividade como um oposto de dispersão e excesso de conteúdos.

Quando você busca uma campanha e uma ação específica, a página inicial de um site ou blog, por mais organizada que seja, certamente pode acabar apresentando uma série de elementos desnecessários.

Por exemplo, se a sua peça publicitária quer focar em balão de ar quente, não faz sentido levar o cliente até uma página cheia de informações sobre a história da baloagem e desse tipo de locomoção aeronáutica.

Esse é o grande diferencial da landing page como um recurso poderoso de conversão e concentração de ações específicas de marketing.

Por dentro das etapas do funil de vendas

As landing pages são, muitas vezes, o recurso digital mais utilizado na etapa da captação de leads para o banco de contatos e oportunidades de uma empresa.

Por isso mesmo, uma boa estratégia de marketing não pode ignorar as etapas do funil de vendas, que são as seguintes:

  • Topo do funil ou visitantes: captação de lead;
  • Meio ou oportunidades: explorando a solução;
  • Fundo ou compradores: conversão dos leads;
  • Fidelização: o cliente se torna um fã da marca.

De fato, se um comprador faz a compra de um saco de gesso uma única vez, isso ainda não faz dele um cliente fidelizado e satisfeito, não é mesmo? Para chegar lá, são necessários vários passos.

Por isso mesmo, diante dessas etapas o que fica mais claro é como a captação de leads é o início de tudo, e como nela reside o potencial de aumentar os resultados de um negócio.

O conteúdo e os aspectos visuais

Além de segmentar e levar em conta as etapas do funil de vendas, as landing pages precisam cumprir alguns requisitos em termos de design e layout.

Certamente, os títulos, subtítulos e textos são fundamentais, e precisam ser não apenas enxutos, como seguirem certa harmonia do começo ao fim.

Para isso, indica-se o uso de parágrafos do tamanho médio e listas enumeradas, que tornem a leitura agradável e fácil.

As cores, imagens e eventuais vídeos são igualmente importantes. Mas é preciso adaptar tudo ao segmento, escolhendo cores frias ou quentes, por exemplo, conforme a proposta.

Um material sobre grampeador tapeceiro certamente não seguirá a mesma estética de uma clínica odontológica.

Assim, ao seguir uma identidade visual bem construída e coerente o aproveitamento dos visitantes certamente vai ser melhor e trazer maiores resultados.

Como ser encontrado pelos outros?

Depois de levar em conta todos os elementos internos da landing page é preciso lembrar-se que há um mercado lá fora, cheio de concorrentes e de alternativas iguais às suas.

Um modo de conseguir destaque é centralizando os esforços em estar presente onde seu público está, conforme a lógica clássica do mundo comercial.

Hoje a maior vitrine são os motores de busca, como Google, Bing e Yahoo. Portanto, se ao escrever algo como receita de Remédios Manipulados para Emagrecer você for encontrado nesses portais, seu retorno será bem maior.

Há dois modos de conseguir isso. O orgânico, do SEO (Search Engine Optimization) não tem custo direito, e faz com que suas landing pages sejam posicionadas segundo os parâmetros dos buscadores.

Já os links patrocinados , como o nome sugere, são pagos e trazem o mesmo efeito de modo mais rápido. Eles colocam uma palavra-chave na primeira página dos buscadores em questão de poucas horas.

No fim das contas, as landing pages podem ser praticadas por qualquer empresa, e potencializar os resultados da sua e de muitas outras marcas da esfera digital.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.